Monthly Archive July 2017

Byadmin

Novo padrão 3.2 vai dobrar velocidade do USB-C mesmo nos cabos atuais

O USB 3.0 Promoter Group é uma entidade formada por AppleIntelHPMicrosoft e outras companhias para promover melhorias no padrão. Agora, o grupo anunciou uma nova especificação 3.2, que vai dobrar a velocidade de transmissão de dados sem exigir cabos diferentes dos USB Type-C atuais.

O padrão USB 3.2 define operações de servidores e dispositivos em múltiplas faixas, permitindo duas a escolha entre duas vias de operação de 5 Gbps ou duas de 10 Gbps – o que basicamente significa que a velocidade dos cabos USB Type-C que já possuímos pode ser dobrada. A novidade necessitaria de novos controladores USB nas duas pontas, mas continuaria essencialmente compatível com os gadgets mais antigos.

“Quando introduzimos o USB Type-C no mercado, pretendíamos garantir que os cabos e conectores [nesse formato] que fossem certificados para SuperSpeed USB ou SuperSpeed USB 10 Gbps dariam, como esperado, suporte a USB de desempenho mais elevado conforme novas gerações de USB 3.0 fossem desenvolvidas. A atualização USB 3.2 entrega o próximo nível de performance”, afirmou o presidente do USB 3.0 Promoter Group, Brad Saunders.

Mais informações sobre o padrão 3.2 foram prometidas para o evento USB Developer Days 2017, que está marcado mais para o fim do ano.

Fonte: https://www.tecmundo.com.br/produto/119849-novo-padrao-3-2-dobrar-velocidade-usb-c-mesmo-cabos-atuais.htm?utm_source=tecmundo.com.br&utm_medium=home&utm_campaign=ultimasnoticias

Byadmin

Windows 32 ou 64 bits, qual versão devo utilizar?

Ao baixar um programa para seu Windows, quantas vezes você já reparou que existem versões distintas: 32 e 64 bits? A partir de então, o mínimo que você deve saber é a versão instalada  em sua máquina para não gerar conflitos no sistema.

 

Fonte: Baixaki Dicas

Byadmin

dBASE e MySQL

 

Olá, aqui sou eu Cassio Santos novamente no Zoom Digital e diretamente de Japeri trazendo muita informação e conhecimento sobre tecnologia, hoje vamos falar um pouquinho de dBase e MySQL.

dBASE foi criado em 1978 e a algum tempo atrás o dBASE era o SGBD mais utilizado por quem tinha um IBM-PC e utilizava o MS-DOS ou por outros computadores como o Apple II ou o Apple Macintosh. A popularidade deste banco de dados era tão grande porque a sua linguagem possuia algumas vantagens frente aos seus concorrentes. Vale citar como exemplo o fato do usuário poder digitar os comandos de manipulação de dados em uma linha de comando, a manipulação automática de memória e a inexistência da notação hexadecimal para a identificação dos espaços de memória. Infelizmente nem tudo é só sucesso, o dBASE foi perdendo popularidade quando houve o início da comercialização dos sistemas com interface gráfica mais arrojadas, como o sistema de janelas Windows. A diminuição da utilização deste banco de dados abriu caminho para que novas ferramentas ganhassem mercado. Em geral estas ferramentas de banco de dados funcionavam bem em um único computador quando foram surgindo problemas de disponibilidade da informação. Diversas máquinas precisavam manipular o mesmo conjunto de informações ao mesmo tempo e as ferramentas foram evoluindo. O MySQL foi criado em 1994 e é atualmente um dos bancos de dados mais utilizados no mundo. É utilizado principalmente na computação em  nuvem, isto é, no modelo em que os dados não são processados por apenas um computador, mas por um cluster personalizado de máquinas interligadas e disponíveis na internet. A alguns anos muitas pessoas diriam que o MySQL era um SGBD de segunda linha, voltado a projetos mais “simples” pois diversas características consideradas essenciais a um sistema de grande porte ainda não estavam presentes no MySQL. Hoje em dia a situação já é bem diferente e este tipo de banco de dados tem cada dia mais espaço.De vez em quando, na vida de programador, surge um banco de dados antigo e esquisito que precisa ter as informações validadas e transferidas para um banco de dados mais novo. Quantos anos faltam para que o MySQL torne-se obsoleto? Será que ele vai ser considerado esquisito quando alguém estiver atualizando conteúdo no seu formato? O que virá para substituir o MySQL? Difícil prever estas coisas, mas é certo que os SGBDs evoluirão.

Fonte do artigo: http://www.zoomdigital.com.br/dbase-e-mysql/